Ensino híbrido, uma “nova” aposta para a educação?

Publicado em 17 de fevereiro de 2021 - 14:37h

Por Ketley Ionar Teles Curcino

Ketley Ionar Teles Curcino, formada em História pela UFG e professora no Colégio Coronel José Francisco de Azevedo. E-mail: ketleycurcino05@gmail.com

Vivenciamos um momento atípico, em meio a uma pandemia que não escolhe cor, raça, classe e todos nós estamos sujeitos. No mundo educacional a mesma coisa, não ficamos ilesos, o ensino comprometido, professores e servidores comprometidos, alunos e escolas afetadas.

O novo normal desde então vem buscando formas de se reencontrar. Escolas fechadas, funcionários reduzidos, professores em casa, alunos em casa; Qual o preço a se pagar por uma pandemia responsável por não vermos mais os alunos correndo pelos corredores, se interagindo, educadores reunidos em um planejamento escolar, equipe escolar se cruzando e compartilhando seus conhecimentos?

Diante de tudo isso caminhos veem sendo norteados e muito se fala sobre buscar soluções, saídas, flexibilizações. O ensino híbrido seria então a resolução para esse novo normal?

Uma metodologia que surgiu como forma de suprir e/ou complementar os modelos de ensino e aprendizagem. Mas, você sabe o que é um ensino híbrido e como ele se aplica?

Um método conhecido para uns e novo para outros, já utilizado em cursos a distância (EAD) por diversas universidades, propõem mesclar o ensino presencial com o ensino on-line. Tal proposta apresentada para adaptação das escolas em meio ao discurso do retorno presencial, tem como por objetivo a formação de alunos autodidatas.

O ensino escolar e a metodologia empregada atualmente através das aulas remotas vem mostrando cada vez mais um diálogo a respeito do papel do professor em sala de aula. A proposta apresentada pelo ensino híbrido fortalece o papel do educador como mediador do aluno no processo de ensino e aprendizagem, colocando estudante como protagonista do seu próprio ensino.

O uso dos recursos tecnológicos se apresenta como ferramentas facilitadoras, capazes de potencializar a aprendizagem dos estudantes nesse processo, mas até que ponto o uso dessas tecnologias com estratégias digitais seriam o suficiente para tornar os alunos como protagonistas?

Diante da pandemia que enfrentamos o mundo, as coisas, as pessoas(…) tem ganhado um novo significado e novas atribuições, com o campo educacional as mudanças também são evidentes, contudo planos solucionáveis como os modelos sustentados de ensino também são louváveis. Mas a pergunta que fica é: será se os estados, municípios, unidades escolares, grande parte das residências familiares, pais, alunos, educadores e responsáveis possuem recursos e amparos para tal realização e aplicação?

3.6 11 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
José Valdo Bento Nascimento
José Valdo Bento Nascimento
3 meses atrás

Artigo muito pertinente para esse momento

Carlos Henrique
Carlos Henrique
3 meses atrás

Por ser tempos atípicos, assim como para os professores têm sido algo novo e bastante dificultoso. Para os familiares não vem sendo diferente, pois muitos deles são leigos e/ou com baixa habilidade em tecnologia.
Acredito que este método de ensino têm sido bastante difícil para alguns familiares, porém muito proveitoso, pois muitas das vezes, pais e filhos, estão em uma aprendizagem compartilhada, onde ambos apreende-se.
Em uma visão futurista. Este método têm ensinado pais e mães a terem mais responsabilidades quanto a aprendizagem dos seus filhos e acaba fazendo com que cada família tenha ainda mais cobranças quanto ao resultado intelectual daquele aluno.
Este processo traz a cada um deles uma intelectualidade mais aprofundada no assunto educação. Em particular, a necessidade dos responsáveis estar estudando sempre para propor medidas de ensino para os filhos, horários e a utilizar a tecnologia para outras funções. Tirando assim aquela “ visão “ de que o ensino só pode ser feito dentro de salas de aulas com livros didáticos, abrindo então um leque muito positivo para o uso da internet e suas tecnologias pois, elas não são apenas para redes sociais, pesquisas de receitas de cozinha, jogar jogos online e ver vídeo no YouTube, mas também uma grande ferramenta de aprendizagem, pesquisa e formação.

Parabéns pelo artigo! É de grande valia para o momento atípico que estamos passando.

Wanessa
Wanessa
3 meses atrás

É uma discussão necessária tendo em vista o atual cenário, parabéns pelo artigo!

Neyla Francisca
Neyla Francisca
3 meses atrás

Belas palavras, um texto que nos faz refletir sobre tudo que estamos vivenciando nesse momento de pandemia. Não só para os educadores, como também para todos em geral. 👏👏👏

Veralúcia
Veralúcia
3 meses atrás

Uma discussão corrente nesse momento ímpar que estamos atravessando, a questão levantada sobre pais e familiares que não possuem nem mesmo o conhecimento sobre o uso da tecnologia necessária para participarem desse novo modelo de ensino, nem teem condições de adquirir os computadores e acesso a internet para não ficarem pra trás nesse sistema que apenas alguns poderão participar.

Leonice Teles
Leonice Teles
3 meses atrás

Artigo de grande relevância para um debate com o objetivo de melhorar o ensino aprendizagem e a situação vulnerável que a sociedade se encontra. Procurar estratégias para uma nova educação e de qualidade.

Wdson
Wdson
3 meses atrás

Muito inteligente e interessante o artigo ora exposto, parabéns a professora Ketley, sempre eficiente em suas elocuções.
Adoro as explicações dessa orientadora educacional.

Last edited 3 meses atrás by Wdson
Fernanda Nunes da Silva Werle
Fernanda Nunes da Silva Werle
3 meses atrás

Ótima materia! É de suma importância nesse momento em que vivemos, termos mais conhecimento sobre! Parabéns!!!


Fone: (63) 98454-5055 Email: portalcpnoticias@gmail.com
Jornalista responsável: Dermival Pereira
Copyright®2018 - 2021 – CP Notícias Cleiton Pinheiro.

Criado por: