Ensino híbrido, uma “nova” aposta para a educação?

Publicado em 17 de fevereiro de 2021 - 14:37h

Por Ketley Ionar Teles Curcino

Ketley Ionar Teles Curcino, formada em História pela UFG e professora no Colégio Coronel José Francisco de Azevedo. E-mail: ketleycurcino05@gmail.com

Vivenciamos um momento atípico, em meio a uma pandemia que não escolhe cor, raça, classe e todos nós estamos sujeitos. No mundo educacional a mesma coisa, não ficamos ilesos, o ensino comprometido, professores e servidores comprometidos, alunos e escolas afetadas.

O novo normal desde então vem buscando formas de se reencontrar. Escolas fechadas, funcionários reduzidos, professores em casa, alunos em casa; Qual o preço a se pagar por uma pandemia responsável por não vermos mais os alunos correndo pelos corredores, se interagindo, educadores reunidos em um planejamento escolar, equipe escolar se cruzando e compartilhando seus conhecimentos?

Diante de tudo isso caminhos veem sendo norteados e muito se fala sobre buscar soluções, saídas, flexibilizações. O ensino híbrido seria então a resolução para esse novo normal?

Uma metodologia que surgiu como forma de suprir e/ou complementar os modelos de ensino e aprendizagem. Mas, você sabe o que é um ensino híbrido e como ele se aplica?

Um método conhecido para uns e novo para outros, já utilizado em cursos a distância (EAD) por diversas universidades, propõem mesclar o ensino presencial com o ensino on-line. Tal proposta apresentada para adaptação das escolas em meio ao discurso do retorno presencial, tem como por objetivo a formação de alunos autodidatas.

O ensino escolar e a metodologia empregada atualmente através das aulas remotas vem mostrando cada vez mais um diálogo a respeito do papel do professor em sala de aula. A proposta apresentada pelo ensino híbrido fortalece o papel do educador como mediador do aluno no processo de ensino e aprendizagem, colocando estudante como protagonista do seu próprio ensino.

O uso dos recursos tecnológicos se apresenta como ferramentas facilitadoras, capazes de potencializar a aprendizagem dos estudantes nesse processo, mas até que ponto o uso dessas tecnologias com estratégias digitais seriam o suficiente para tornar os alunos como protagonistas?

Diante da pandemia que enfrentamos o mundo, as coisas, as pessoas(…) tem ganhado um novo significado e novas atribuições, com o campo educacional as mudanças também são evidentes, contudo planos solucionáveis como os modelos sustentados de ensino também são louváveis. Mas a pergunta que fica é: será se os estados, municípios, unidades escolares, grande parte das residências familiares, pais, alunos, educadores e responsáveis possuem recursos e amparos para tal realização e aplicação?

3.6 11 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
José Valdo Bento Nascimento
José Valdo Bento Nascimento
19 dias atrás

Artigo muito pertinente para esse momento

Carlos Henrique
Carlos Henrique
19 dias atrás

Por ser tempos atípicos, assim como para os professores têm sido algo novo e bastante dificultoso. Para os familiares não vem sendo diferente, pois muitos deles são leigos e/ou com baixa habilidade em tecnologia.
Acredito que este método de ensino têm sido bastante difícil para alguns familiares, porém muito proveitoso, pois muitas das vezes, pais e filhos, estão em uma aprendizagem compartilhada, onde ambos apreende-se.
Em uma visão futurista. Este método têm ensinado pais e mães a terem mais responsabilidades quanto a aprendizagem dos seus filhos e acaba fazendo com que cada família tenha ainda mais cobranças quanto ao resultado intelectual daquele aluno.
Este processo traz a cada um deles uma intelectualidade mais aprofundada no assunto educação. Em particular, a necessidade dos responsáveis estar estudando sempre para propor medidas de ensino para os filhos, horários e a utilizar a tecnologia para outras funções. Tirando assim aquela “ visão “ de que o ensino só pode ser feito dentro de salas de aulas com livros didáticos, abrindo então um leque muito positivo para o uso da internet e suas tecnologias pois, elas não são apenas para redes sociais, pesquisas de receitas de cozinha, jogar jogos online e ver vídeo no YouTube, mas também uma grande ferramenta de aprendizagem, pesquisa e formação.

Parabéns pelo artigo! É de grande valia para o momento atípico que estamos passando.

Wanessa
Wanessa
19 dias atrás

É uma discussão necessária tendo em vista o atual cenário, parabéns pelo artigo!

Neyla Francisca
Neyla Francisca
19 dias atrás

Belas palavras, um texto que nos faz refletir sobre tudo que estamos vivenciando nesse momento de pandemia. Não só para os educadores, como também para todos em geral. 👏👏👏

Veralúcia
Veralúcia
18 dias atrás

Uma discussão corrente nesse momento ímpar que estamos atravessando, a questão levantada sobre pais e familiares que não possuem nem mesmo o conhecimento sobre o uso da tecnologia necessária para participarem desse novo modelo de ensino, nem teem condições de adquirir os computadores e acesso a internet para não ficarem pra trás nesse sistema que apenas alguns poderão participar.

Leonice Teles
Leonice Teles
18 dias atrás

Artigo de grande relevância para um debate com o objetivo de melhorar o ensino aprendizagem e a situação vulnerável que a sociedade se encontra. Procurar estratégias para uma nova educação e de qualidade.

Wdson
Wdson
15 dias atrás

Muito inteligente e interessante o artigo ora exposto, parabéns a professora Ketley, sempre eficiente em suas elocuções.
Adoro as explicações dessa orientadora educacional.

Last edited 15 dias atrás by Wdson
Fernanda Nunes da Silva Werle
Fernanda Nunes da Silva Werle
15 dias atrás

Ótima materia! É de suma importância nesse momento em que vivemos, termos mais conhecimento sobre! Parabéns!!!


Fone: (63) 98454-5055 Email: portalcpnoticias@gmail.com
Jornalista responsável: Dermival Pereira
Copyright®2018 - 2021 – CP Notícias Cleiton Pinheiro.

Criado por:

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com