MPF confirma depoimento de policial contra Carlesse e diz que provas podem ser anexadas ao processo de cassação no TRE

Publicado em 2 de abril de 2019 - 15:56h

Giovanna Cavalcanti Nazareno prestou depoimento no MPF na manhã desta terça-feira

Por Dermival Pereira

O procurador Regional Eleitoral, Álvaro Manzano confirmou ao Portal CP Notícias que a agente de Polícia Civil e presidente da Associação de Mulheres Policiais do Tocantins (AMP-TO), Giovanna Cavalcanti Nazareno, esteve na manhã desta terça-feira, 2, na sede do órgão para prestar depoimento contra o governador Mauro Carlesse (PHS). Giovanna acusa Carlesse de te usado “dinheiro público” durante sua campanha ao Governo, em 2018.  

O procurador não revelou o teor do depoimento e nem dos documentos entregues à Justiça pela agente, mas disse que se ambos tiverem relação com os fatos já relatados na petição inicial que pede a cassação do governador e de seu vice, Wanderlei Barbosa, serão juntados ao processo.

O processo de cassação contra o governador e seu vice, movido pelo MPF, se deu após a extinção de mais de 15 mil contratos temporários, feita pela gestão estadual no dia 1º de janeiro. No mesmo processo, Manzano requer ainda, que sejam realizadas novas eleições no Tocantins. Os dois pedidos ainda serão analisados pelo Pleno do TRE, mas sem data definida.

Os gestores respondem mais duas ações na Justiça Eleitoral, ambas já com parecer do Ministério Público Federal pela cassação. Estas porem, são referentes ao mandato tampão, que apontam suposto abuso de poder na Eleição Suplementar.

Entenda

A relação da agente com o governo de Carlesse já não era boa desde que ela convocou a imprensa no ano passado para uma entrevista coletiva e denunciou possíveis casos de assedio moral e sexual no Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins. O assunto também foi levado ao Ministério Público Estadual e teve grande repercussão na imprensa, o que teria provocado reações de Corporação.

Na semana passada, a agente voltou a desagrada o Governo, durante audiência Pública na Assembleia Legislativa, que debateu os impactos da Medida Provisória Nº 2, do Governo do Estado, que congelou as progressões dos servidores do Executivo. Na ocasião, Gionna acusou, durante sua fala, o governador Mauro Carlesse (PHS), de ter usado “dinheiro público” durante sua campanha ao Governo, em 2018, e prometeu levar provas ao MPF.  

Procurada para falar sobre os fatos, a agente confirmou que tinha ido ao órgão, mas preferiu não entrar em detalhes sobre o assunto.

A assessoria do governador também foi procurada para se posicionar sobre as acusações e o Portal aguarda resposta. O espaço continua aberto.

4
Deixe um comentário

avatar
3 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Nairo LimaTÉRCIO JOSÉ DA SILVAMARCOS AUGUSTO BRAGAanônimo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
anônimo
Visitante
anônimo

Esse procurador está louco pra botar Carlos amastha

MARCOS AUGUSTO BRAGA
Visitante
MARCOS AUGUSTO BRAGA

Esses governador está passando da hora de ser “cassado”.

TÉRCIO JOSÉ DA SILVA
Visitante
TÉRCIO JOSÉ DA SILVA

O Tocantins e a sua população não merecem o governador que tem!!!

Nairo Lima
Visitante
Nairo Lima

Merece sim. Votaram no bandido como governador. Bandido como senador e bandido como deputada Federal


Fone: (63) 98454-5055 Email: portalcpnoticias@gmail.com
Jornalista responsável: Dermival Pereira
Copyright®2018 - 2019 – CP Notícias Cleiton Pinheiro.

Criado por: